Thursday, September 17, 2009

O meu descobrimento de mim próprio... Dedicado aos meus pais, familiares e amigos que muito amo...


Afinal, quem sou eu?...
Afinal, quem sou eu?
Coloco-me esta questão, que me leva à discussão… e que prometeu
Prometeu um choque comigo próprio
E fez-me duvidar de mim, do meu brio
Da minha forma de ser, da minha forma de estar
Afinal, quem sou eu? João
Esta questão interrogou o meu cérebro e o meu coração
Serei um mero homem? Serei um mero ser?
Serei na verdade, alguém receoso de no mundo crescer?
Talvez, tenho medo do amanhã e nostalgia da infância
E essa problemática no meu ser criaria nova ânsia
Afinal, quem sou eu? Afinal quem?
Sou alguém que sonha ir mais além
Afinal quem sou eu? Afinal
Sou alguém que quer amar e ser amado
Alguém que consola e gostaria de ser consolado
Alguém que aconselha e gostava de ser aconselhado
Sou alguém que almeja na vida ser recordado
Como um bom filho, um bom homem, um bom namorado
Sonho muito um dia ser casado, ser realizado
Sonho com a felicidade, prosperidade, eternidade
Desejo realizar sonhos e ambições
Desejo dissipar imensos turbilhões
Quero ajudar também órfãos e feridos
Ajudar também os pais, familiares, amigos e conhecidos
Quero ver todos realizados e de bem com coração
É essa a minha tarefa, é essa a minha missão
Afinal quem sou eu? João Paulo Santos Félix
Descobri a resposta… Um filósofo e missionário da vida…
João Paulo S. Félix

3 comments:

Cristina Bernardes said...

Li com muita atenção, como sempre faço com todos os teus poemas.

No final, emocionei-me... Existem almas perfeitas e tu és uma delas.

Obrigado por seres meu amigo.

Beijo

Anonymous said...

Faz o favor de SER FELIZ!!!!

Prazeres Caseiro said...

Muito lindo.