Friday, October 31, 2014

Para sempre te amar...


Para sempre te amar…
Quero do mundo a muita sorte
Quero desta aventura escapar da vil morte
Quero neste mundo fazer um juramento
Juramento sagrado e de pleno sentimento
Juramento feito de modo promissório
A ti: a ti ser por quem eu sorrio
A ti ser amado e causa do meu contentamento
A ti ser amado motivo de meu constante alento
A ti ser que amo… Que jamais sais do meu pensamento
E que vieste ao meu universo trazer um saboroso alimento
Um alimento de cumplicidade
Um deleite de serenidade
Motivo para cada dia abraçar
Razões maiores para te poder contemplar
Em cada novo dia, em cada novo momento
Em que te faço e exponho todo o meu real sentimento
E te digo de forma sincera
Que o querer estar sempre contigo não é quimera
Mas sim algo que eu quisera
Quisera, quero e quererei
Porque a teu lado certamente viverei
E vamos juntos viver
Momentos belos até à vivência de anoitecer
A que traz o envelhecer e desvanecer…
Mas contudo: permite acima de tudo viver
Um amor lindo e fascinante
Intenso forte e extasiante
De razão e coração
De sentimento e paixão
Porque vou sempre a teu lado querer estar
Porque quero contigo acordar
E poder do teu olhar desfrutar
E dos teus lábios, corpo, sentimentos vivenciar
Para sempre: Para sempre te amar…

João Paulo S. Félix

Thursday, October 30, 2014

Sentimentos de amor...


Sentimentos de amor…
Quero hoje algo incessante
Algo forte, intenso e desesperante
Quero e desejo a morte
De todo o preconceito, quimera ou má sorte
Quero de modo radical
Poder contigo viver algo único e real
De modo sentido e de modo inegável…
O nosso amor…
O amor nosso feito esplendor
E marca do nosso sentimento
Quero: sim… tu sabes que quero
E jamais tal te nego
Quero de mão dada contigo partir
De forma confiante e esperar pelo que está para vir
Porque contigo não há medo nem receio
Porque contigo há calma para cada meu anseio
Porque és fórmula de felicidade
És tu minha musa encantada
Ser feita humana criatura
Para cada momento de candura
Candura, amor, ternura
Para cada ato de afeto e dedicação
Para cada amanhecer nosso na nossa paixão
Que vive e reina em nosso coração
Quero contigo viver de forma desmedida
Este sentimento que nos cruzou na vida
Com razão e com intenção
A vivência de algo fabuloso e que arde no peito
Que arde no peito e que se converte em sentimento feito conceito
O sentimento belo que dá colorido a cada estação
Estação, momento ou ocasião…
Quero contigo poder ousar…
Ousar sorrir, sonhar, voar
Voar e a ti me entregar…
Para sempre e em cada olhar…
Para a eternidade do nosso amar...
Para de felicidade as nossas vidas coroar…

João Paulo S. Félix

Wednesday, October 29, 2014

Uma escolha de amor...


Uma escolha de amor…
Na humana existência assumimos que há valor
Valor maior no ato de amor
Porque o amor é um sentimento
Imperativo e que funciona como mandamento
Porque o amor escolhe a idade
Do aqui, do agora, para encontro nosso com a felicidade
Ao lado de quem amamos e sublimamos
Ao lado de quem desejamos e por quem suspiramos
Porque o amor ordena…
Para se viver no teatro da vida a melhor cena
Aquela em que somos dois atores principais
No meio de seres maquinalmente banais
Porque o amor é maior realidade
Que nos pede a eternidade
A eternidade que quebra tempos
E gera momentos
Em que nos entregamos sem vacilar
Ao outro que sempre vamos querer amar
Alguém que nos devora o coração e que nos acorrenta pelo olhar
Alguém que nos asfixia no momento do beijar
Alguém com quem queremos sempre estar
Em intimidades… Em cumplicidades
Em que desejamos os corpos… sacrários das vaidades
E onde cobiçamos as virtudes: elementos de espiritualidades
De onde brotam os sentimentos
Que são mais que fascínios
Que são inícios e indícios de delírios
Que nos encaminham na vontade de um pacto formar
Com quem amamos e nos faz sorrir e feliz estar
Alguém que escolhemos para amar
Nesta derradeira oportunidade de vida
Que tem que pelo humano ser, ser bem vivida
E que pelo amor… Pelo amor e amar é colorida
E dotada de explanação
Na entrega ao amor… ao amor de coração…

João Paulo S. Félix

Tuesday, October 28, 2014

Fotografia do nosso amor...


Fotografia do nosso amor…
Quero do nosso amor
Conceber algo de valor
Valor e elevado esplendor…
Quero do nosso amor fazer uma fotografia
Dinâmica com os negativos do ontem… Bela melodia
A que nos envolveu e nos mesclou
E que nos braços do destino nos deslocou
Ao hoje feito presente: pixéis de emoções
Em paixão, em momentos, em sensações
Que nos fazem cometer loucuras de pensamento
E ver no outro causa do nosso alento e contentamento
Quero contigo poder gravar
Em foto vertiginosa de cada dia: o nosso verbo amar
Quero a ti: a ti sempre me entregar
Do mesmo modo como o rolo que se deixa violar
Violar e revelar
Quero ao mundo a nossa revelação
Em vivências… Aquela que nos faz queimar o coração
Querer o quebrar de quilómetros e barreiras
Para com o outro saber e viver brincadeiras
Que geram gargalhadas e que eternizam sorrisos
Sorrisos puros e de verdade
Que fomentam em nós a cumplicidade
Em segredos, em passagens
De dias nossos passados nas margens
Das quais nos apartamos
Para viver o nós…
Num amor único… Jamais veloz
 Vivido em intensidade
Ao sabor de cada hora, de cada sabor a felicidade
Criada no sentimento que nos faz em êxtase ficar
E com a certeza de o querer perpetuar
Um sentimento: um estado… O estado de amar

João Paulo S. Félix  

Monday, October 27, 2014

Amor de Universalidade...


Amor de Universalidade…
Quanto da humana lei pede a felicidade
Quanto do desejo humano pede a cumplicidade
Em momentos e atos maiores de amor
Aqueles que se vivem e nos entregamos de máximo esplendor
Quanto do que a universalidade desenvolve
Nos trouxe até aqui… nos envolve
Envolve e nos torna cúmplices e unidos
Neste mundo de seres humanos vivos
Quanto do que se sente é paixão
Que nos arrasa o pensamento e incendeia o coração
Quanta da vontade de permanência
Nos leva ao limite exponencial da paciência
Quanto do que se vive no mundo
Nos une em algo tão profundo
Um sentimento a verbalizar
Um sentimento… O sentimento de amar
Aqui… ali… em qualquer lugar
Porque esta é a oportunidade
De se chegar à felicidade
Quero fechar os olhos e contigo me precipitar
Para um universo nosso de extasiar
Em que possamos bem alto gritar
O verbo amar em atos de sublimar
O beijar, o envolver, o entregar
Corpo, mente, espírito e razão
Ao outro que nos faz viver com uma intenção
A de querer mais do nível divino
Para do nosso amor escrever um hino
Ao que nos faz reféns do puro e sentido sorriso
Que é tão somente o que é preciso
Para sempre de mão dada e firme
Se seguir contra todo o obstáculo ou terreno íngreme
Porque da lei humana quisemos a imortalidade
No amor nosso… Feito nossa unidade… Feito nossa universalidade…

João Paulo S. Félix

Friday, October 24, 2014

Nosso amor...


Nosso amor…
Quanto do que vou dizer
É sentimento puro e de amanhecer
Quanto do que a humana vivência em que existo
Tem o teu aroma, a tua marca, o teu mais belo registo
No ontem feitor do hoje, no ensejo de te querer
Por todo o tempo… Até ao deste recanto desvanecer
Quanto eu te quero confidenciar
Como sinais do amor nosso… Do nosso amar
E do desejo… Desejo de te intensamente te beijar
Porque algo te quero muito contar…
Porque em toda a noite de escuridão
És tu a luz viva em meu coração
Porque em cada dia de temporal
Tu és a minha força contra todo o obstáculo banal
Por seres tu o ser especial
Quanto eu sei que da brisa que sopra
São pensamentos meus para evitar que a tua divindade sofra
Quanto eu sinto de modo avassalador
Que o que sinto por ti é inequivocamente amor
Sentimento máximo de intimidade
Altivez da ousadia humana
Em querer na terrena localidade: obter realeza soberana
Quanta certeza de a ti me querer entregar
Sem vacilar, sem para trás ou quimeras olhar
Quanto eu sinto que és motivo exponencial da minha elevação
Elevação em felicidade… Elevação na nossa paixão
Que mais quer, que mais pretende
Quanta tenacidade
Quanto momento nosso vivido de cumplicidade
Por ser feito com o diálogo, com o sorrir
Com o abraçar, com o tocar o outro jardim sempre a florir
Quanto do nosso sentimento é indelével pendor
Pendor… O pendor do nosso fascinante amor…

João Paulo S. Félix

Thursday, October 23, 2014

Um abraço de amor...


Um abraço de amor…
Deixa que os nossos corpos se unam…
Se unam e se confundam…
Na essência do amor
Amor feito ato de esplendor…
Deixa amor que te abrace
Com força, sentimento… Com o sabor de cada brisa que soprasse
Em cada segundo, hora ou período milenar
Deixa amor mesclar
E sempre perpetuar
A nossa ligação do hoje criada no passado
E que no futuro terá contorno sublimado
Com sabor a perfeição
Em frutado clima de realização
Que nos faz subordinar
Cada Tágide que perante nós se terá de vergar
Porque sempre da humana terra observarão
O nosso sentimento fundado na paixão
E da humana lei vital
Que faz de nós ser especial
Abraçado formando um
Um nós e agora com viciante perfume
E com vontade… vontade de cumplicidade
Aqui ou em qualquer cidade
Ruela, vila ou navegação
Que nos leve rumo ao sentimento de coração
Que nos eleva num pedestal
Deveras intenso, imenso e real
De majestade e exaltação
De virtude e manifestação
Do nós: num abraço virtuoso
Do nós num fado uníssono saboroso
Um sagrado fado de entrega e felicidade
Por todo o tempo… Para toda a eternidade…

João Paulo S. Félix

Wednesday, October 22, 2014

Amor ardente...


Amor ardente…
Amor ardente este que me consome
Consome e que me absorve…
Que pede mais de mim em cada dia, em cada momento
Momento de vivência do nosso sentimento
Na entrega imensurável ao amor
Amor nosso que nos une no alvor
No alvor da imaculada perfeição
De ser ser amado: de ser ser guiado pelo coração
Arde forte e intensamente
Dentro de mim, dentro de ti, de nós… esta chama incessante
Que nos convida e exige o amar
O amar e ao outro entregar
Corpo, alma, pensamentos…
Que conduzam ao altar dos movimentos
Consagrados à insofismável paixão
Que nos agrega e nos demove da solidão
Amo-te, amo-te… e vou-te amar…
E em ti intencionalmente me deleitar
Aos prazeres dos teus lábios, do teu corpo, do teu aroma
Aos prazeres aos quais damos expressão: aos que damos forma
A forma do nosso suspirar
Suspirar, levitar, respirar…
Das labaredas feitas húmida essência
Que projectamos das nossas bocas em beijos de excelência
E plenos de consciência
Consciência da nossa condição
De seres maiores em amor puro e verdadeiro
De amor que não tem termo ou paradeiro
Amor que tem a marca dos nossos gestos
Dos nossos gestos, dos nossos jeitos
De querer: de querer o bem-estar
De querer sempre o outro amar
Neste amor que jamais deixa o ser humano carente
O amor nosso feito ininterrupta fornalha ardente…

João Paulo S. Félix 

Tuesday, October 21, 2014

Preciso...


Preciso…
Preciso de ti em mim
Preciso de ti… Como a água para regar o nosso jardim
Jardim de amor e sentimentos
Onde juntos criamos nossos pensamentos
De cumplicidade e bem-estar
De sorrir e de amar
Como eu preciso e suspiro
Sim: eu sinto isto, não é delírio…
Como eu amo o te amar
Como eu sublimo o poder abraçar
Abraçar estando feliz
Sem ligar ao que se diz
Estar triunfante
Por saber que contigo não sou ser errante
Porque sei que contigo vamos longe
E vivemos um amor mais casto… Que o juramento do monge
Do monge a Deus
Deus que nos envolve como filhos seus
E nos regala com a oportunidade
De viver a felicidade
De um estádio de esplendor
O nosso belo e doce amor
Amo-te e vou-te amar
Até a voz me doer… Até cada ponte desabar
Porque pode lá fora tudo se precipitar
Mas na casa nossa nada vai abalar
Porque o que nela se possa passar
É sinónimo de paixão
Corolário de muita emoção
Que vivemos: na nossa insaciável consolação
De ternura e união…
Por todo lado… Para toda e em toda a ocasião…

João Paulo S. Félix

Monday, October 20, 2014

"João Paulo Félix - O que ele pensa... 6º. Aniversário!"

                                   “João Paulo Félix – O que ele pensa… 6º. Aniversário!”


"A alegria só pode brotar de entre as pessoas que se sentem iguais." Honore de Balzac

Não podia, neste momento, deixar de falar de alegria! Alegria que tem permitido que, ao longo destes últimos 6 anos, o “João Paulo Félix – O que ele pensa” tenha crescido em alma, sentimento e cumplicidade com os amigos e leitores que o visitam, os tais seres iguais que Balzac refere na citação que em cima uso como introdução a este balanço e momento festivo. Entre seres que, ao longo dos tempos têm feito do blog um espaço seu, um recanto para encontrar o alento e a motivação para o dia-a-dia; um lugar para evadirem depois das azáfamas e vidas de sons e confusões do quotidiano: uma morada de bem-estar, de repouso, meditação e sentimentos…
6 anos passaram desde o primeiro, simples mas sentido texto que foi publicado: um 6 com muita simbologia; pois, para os matemáticos ele é o primeiro número perfeito; para os crentes orientais, o 6 representa a união do espírito com a matéria (o yang ao yin); para as teorias do sagrado feminino, representa o 6º. sentido que a mulher tem que se encerra em intuição e pressentimentos; para os gregos, o 6 está associado à perfeição e harmonia. O 6, como se pode verificar tem estes vários significados mas, o 6 para o blog, representa muito mais… Muito mais porque sintetiza mais de 70 mil visitas globais ao blog, representa mais de 450 textos escritos e publicados… Representa a cumplicidade que se foi gerando com os leitores que foram vivendo emoções e sentimentos a cada texto colocado: o rir, o chorar, o pensar, o encorajar, o voar… o ser Feliz!

Por tudo quero, neste momento deixar a todos um OBRIGADO! Obrigado pelo carinho, motivação e presença em cada dia do blog e do processo da escrita com sentimentos… Obrigado pela atenção e pelas leituras, pelos comentários e desabafos… Obrigado e… estamos juntos, sempre, nesta caminhada… Nesta caminhada de alegria…

  Beijos e abraços

João Paulo S. Félix 

Friday, October 17, 2014

Ama-me...


Ama-me…
Ama-me meu amor… No aqui e agora…
Ama-me amor: sem espera, sem hora, sem demora…
Ama-me de forma louca e vertiginosa
De forma intensa, carnal, religiosa…
Ama-me com vontade de amar
De me amar e de te amar
De ao êxtase poder chegar
Ama-me amor, diz que sim
Deixa tudo que fazes e avança para mim…
Com vigor, com arrojo, coragem
Para que deixemos tudo e partamos para a outra margem
A margem dos seres felizes e realizados
Na celestial entrega dos seres amados
Anda amor… Vem-me afogar
Afogar e sôfrego me tornar
Em relação ao desejo nosso… ao desejo de te tomar
Em cada recanto do teu corpo
Corpo teu que sinto ser meu: corpo esbelto, fascinante, formoso
Vamos amor… Asfixiar a solidão num sentimento saboroso
Do fazer amor… do viver a nossa paixão
Aquela que nos inunda no coração
Aquela que dá a cada momento nosso razão
De não vacilar e jamais querer parar
De não querer o fim mas sempre poder mais voar
Em nós… Em nós e no que nos fez mesclar
Em cumplicidades infindáveis
Em momentos e acontecimentos memoráveis
Que queremos fazer deles o presente do futuro
E seguir sempre juntos para um porto de abrigo seguro
Sempre juntos e a sorrir
Pelo que o outro… O outro nos faz sentir
E em nós muito há a explodir
Em razão de amor e sementes de felicidade
Que queremos no mundo largar… Para toda a eternidade…

João Paulo S. Félix

Thursday, October 16, 2014

Amor apaixonante...


Amor apaixonante…
Quero hoje poder dissertar
Dissertar e algo ao mundo revelar
A essência de algo verdadeiro
A pureza de um sentimento derradeiro
Que não conhece barreiras nem fronteiras
Que quer ser manifestação… Em acções sobranceiras
Acções e reacções espontâneas e sentidas
Que dão justiça a não serem consideradas atitudes perdidas
Mas sempre reflexo de algo magistral
Magistral, único e especial
Momentos… Momentos
Momentos verdadeiramente intensos
De elevado valor…
Momentos… Momentos de amor…
Amor vivido e desmedido
Forte imenso e descomedido
Amor arrasador e fascinante
Que dás ao Humano ser um sorriso deslumbrante
Por ser propósito de uma ocasião
O arriscar e viver um amor de coração
Em tudo idêntico a uma declaração
Uma declaração para comprovar
Que a dois… A dois se pronuncia o verbo amar
Um verbo de pensamentos e acontecimentos
Um verbo de conversas, beijos, cumplicidades e deslumbramentos
Que altivam quem ama e se deixa amar
Que dão a certeza de se estar na luz a caminhar
Rumo a um amanhã, feito do ontem com a razão do hoje de acarinhar
Quem sempre… Sempre vamos querer sublimar
Sem olhar a tempos, lugares, preconceitos ou pormenores
Porque no amor… No amor vivem seres maiores
Como tu e eu… Os melhores
Melhores e perfeitos que nos deixamos envolver
E por este mesclar nos deixamos absorver
Em beijos, carícias, envolvimentos e extasiar
Porque tudo isto faz… Faz quem ama e quer amar
Quem quer amar de forma vivificante…
Quem quer este amor… Amor fascinante…

João Paulo S. Félix  

Wednesday, October 15, 2014

Amar-te em cada amanhecer...


Amar-te em cada amanhecer…
Como eu idolatro sentir a noite a correr
A correr para que algo possa suceder….
Suceder e fazer acontecer… o belo amanhecer
O belo amanhecer em que tenho vontade
De cometer uma crueldade…
A de te roubar aos sonhos e te trazer para a realidade
Do novo dia… No ato de te despertar
Em cada manha… Para te sentir a acordar…
E te poder abraçar…
Com um bom dia meu amor…
Palavras ditas com imenso valor
Valor e significado
Muito longe de pecado…
Quanto eu gosto de te fazer alvorar
E desse modo: logo te começar a amar
Num novo dia, num novo universo
De horas e de desafios neste mundo adverso
Adverso e inesperado
Onde o desconhecido é exponenciado
Onde a cada um cabe o tentar vingar nos afazeres…
 Como tal gosto… Adoro espero e amo estes prazeres
Em que te possa adoçar em cada novo levantar
E com as palavras que te digo… Te poder tocar
Tocar como quem te quer muito beijar
Beijar e abraçar…
A ti meu amor… Ser amado e encantado
Que me fazes no mundo sentir alguém a predestinar
Com a tua graça e majestade no reino de cavalo alado
Porque quero sempre estar a teu lado
No novo dia, em cada nova manha… Seja ela de chuva, neve, sol ou granizo
Porque a teu lado… sei que tenho o que é preciso
Para sorrir e sentir a eternidade
Para viver e sentir a felicidade

João Paulo S. Félix 

Tuesday, October 14, 2014

Quando te vejo...


Quando te vejo…
Pára tudo e o tempo quando te vejo…
Quando te vejo e em mim cresce em relação a ti enorme desejo
Desejo de me poder de ti aproximar
Ensejo de te poder tomar
Tomar para te olhar
Olhar: contemplar…
Contemplar e te beijar
Como beija quem ama
Como missiona quem inflama
O ser interior em que te quero
Em que te quero e sempre te espero
Porque quando te vejo: sei que te amo de modo verdadeiro
Porque quando te vejo sei que és tu quem procuro neste mundo inteiro
Para ser feliz e fazer feliz
Para te amar e realizar
Porque mesmo quando não te vejo… Eu sinto-te em mim
Cada momento, cada instante, cada ocasião nossa em tempo sem fim
Porque Sei que te amo e isso é o importante
Porque sei que te amo de modo puro, sincero e jamais errante
Porque sei que contigo o sorrir é puro
Porque contigo sei… Sei que derrubamos todo e qualquer muro
Porque sei que te amo e quero cada momento
Para contigo estar e levantar o monumento
Mais sincero e mais imponente
Aquele que dá sentido à viva gente
Aquele monumento sempre irreverente
Que nos preenche a alma e o coração
Porque é um monumento denominado de paixão
Que é fruto da chama e da exaltação
De quem ama sem medida e em toda a ocasião
Porque o amor assim é voraz e fascinante
Porque nunca em momento algum faz de nós ser errante
Mas para sempre dá a certeza da edificação de algo marcante
Um amor… Um amor de convicção
Um amor… Um amor de máxima sublimação…

João Paulo S. Félix

Monday, October 13, 2014

Porque te amo muito...


Porque te amo muito…
Porque te amo muito meu amor e este é um sentimento profundo…
Porque sei ser amor maior… Do que aquele que Deus sente pelo mundo
Porque te amo muito meu amor
Porque te amo de coração e com elevado esplendor…
Porque sei que te amo e desejo
Porque sei… Porque és a luz que eu vejo
Que eu vejo e que sinto em mim
Porque és a devassa da minha calma
Porque és o sabor e sentimento da minha alma
Porque em ti penso a toda a hora
Sem medida… A cada momento, sem demora
Porque contigo sinto a feliz sensação
De que amo com séria intenção
De ser feliz e de te fazer feliz
Sem ligar… Ligar ao que se diz
Porque juntos criamos a felicidade
Porque juntos criamos a unidade
Porque contigo voo bem mais alto
Porque contigo fecho os olhos e dou todo e qualquer salto
Porque contigo o sorriso é algo dominante
Porque te amo… Meu mais puro e deslumbrante diamante
Porque a teu lado não há medo da subida
Porque contigo a alegria é desmedida
Porque juntos somos um sendo dois
Porque juntos vivemos mais amor do que o que se realiza nos lençóis
Porque te amo muito e vou amar
Porque o sinto em cada beijar
Em cada beijar, olhar, sentir, tocar, pensar
Pensar: te querer e desejar
Porque te amo muito e isso eu sei
Porque és a Rainha que me faz sentir um Rei
Em que fazemos do mundo o nosso reino
E onde temos juntos uma missão
A missão de viver o amor, o sentimento e a nossa paixão…

João Paulo S. Félix

Friday, October 10, 2014

Porque me bates?...


Porque me bates?
Porque me bates se dizes que me amas?
Porquê amor? Se nos entregamos já em várias camas?
Porque usas a tua mão para me ferir?
Se primeiro a utilizavas par me fazer sorrir?
Porque gritas comigo amor?
Porque falas em voz alta sem me dar mais valor?
Porque amor? Porque me fazes chorar?
E me prometes sempre… sempre que vais parar?
Porque me mentes desta forma?
Que me mata e que o meu coração deforma?
Porque me maquilhas com estas cores?
Quanto primeiro amavas o meu batom e odores?
Porque não paras de ser assim?
Quando inicialmente roubavas sempre uma flor para mim…
A mais bela e formosa do nosso jardim…
Porquê meu amor se te amo e desejo?
Porquê amor, já não me dás um beijo?
Amor: pergunto porquê esta triste sorte…
Que pretendes tu? Conduzir-me docemente à morte?
Porque me falta a coragem para te entregar?
Quando o telefone vou buscar?
O que me faz assim ficar?
Ficar e por ti me cegar?
Talvez por pensar e esperar… Que um dia venhas a parar…
Nem que seja quando… Quando deste mundo me apagar…
Apagar e desligar…
Depois de tantas provas de amor tuas vivenciar…
Aquelas em que me causas medo, e fazes lacrimejar…
 E pergunto de novo amor… Porque me bates e quando vais parar?
Talvez mesmo… Quando eu jamais me puder levantar…
E mesmo assim… Com o meu olhar não te odiar…
E sempre e para sempre… Te continuar a amar…

João Paulo S. Félix

Sagração do amor...


Sagração do amor…
Vamos amor, sagrar o nosso sentimento
Sagrar e consagrar o nosso contentamento
No contentamento desmedido
No amor por nós vivido
Em cada dia, em cada hora, em cada minuto
O sentimento que coloca a solidão de luto
E exulta o virtuosismo de emoções
Que se geram nos corações
Que criam ligações
Fortes apesar de distâncias
Intensas como as fragrâncias
Que se inalam por amor
Que se querem com esplendor
As essências de beijos e afetos
De vivências públicas e entregas em momentos secretos
Porque contigo quero sempre mais do mundo
Porque a teu lado peço mais tempo e tempo mais profundo
Para viver dos laços que criamos
Para vivermos dos sorrisos que trocamos
Dos votos que fizemos…
E das cumplicidades que edificamos
Como provas vivas da paixão
Arrasadora e clara que une
Que nos torna de todo o negativismo imune
Porque contigo quero mais, ser mais
Porque contigo quero viver momentos fora dos normais
Porque contigo sinto que vou e vamos mais além
Porque sei que nada nos detém
De querer a felicidade
De a querer nossa realidade
Realidade para o sempre e toda a eternidade…

João Paulo S. Félix  

Thursday, October 9, 2014

Raízes de amor...


Raízes de amor…
Deixa-me amor…
Amor meu redentor…
Permite-me, por favor…
Amor: Deixa amar-te beijando…
Beijando os teus lábios que a cada segundo vou desejando
Para te mostrar o quanto do nosso amor
Para te provar: o quanto o meu sentimento em valor
Deixa-me beijar-te amor…
Sem hora, momento, sem pudor
Sem pudor mas com vigor e fulgor
Deixa que te beije para raízes criar
E em ti sempre me edificar
Como construção do que nos une
Como a luz do sentimento que nos ilumine
De modo intenso e com intensão
De marcar a nossa paixão
E criar a certeza feita constatação
Do quanto era má a solidão
E o quanto é bela a cumplicidade
Que nos mescla na universalidade
Do sentimento máximo de amar
De amar e sentir a chama a inflamar
Inflamar e carburar
A toda a força e com toda a pujança
Por sentir que o nosso amor é de confiança
E vive sobre uma base de segurança
Segurança gerada no embrenhar dos nossos seres
Nos nossos corpos, pensamentos, dizeres e pareceres
Que lançamos ao silêncio, que difundimos para o mundo
A essência do que é nosso e muito profundo
A paixão e o amor
Que cria raízes de valor
Que solidifica com elevado pendor
O amor nosso coroado de altivo esplendor…

João Paulo S. Félix

Wednesday, October 8, 2014

Amar em tempo de chuva...


Amar em tempo de chuva…
Chove lá fora amor…
Chove lá fora com enorme vigor…
Chove de forma intensa e incessante
Como tal te peço… Ama-me como nunca antes…
Ama-me e deixa-me te amar
Porque o tempo lá fora pode piorar
Mas, mas tal por nós jamais será valorado
Porque para nós importa, amar e ser amado…
Realizar e ser realizado…
Deixa que o nosso amor se manifeste de forma pura
Para ser fogo contrariando a externa frescura
Que a água impõe que lá fora corra
Vamos amar sem olhar a tempo ou hora
Vamos viver o aqui e o agora
Vamos amar…
Vamos sorrir em cada momento do beijar
E sentir…
Sentir o que o outro nos faça vir
Em gestos de sentimento e de amor maior
Em cumplicidades e carinhos de amor
Vamos esquecer o mundo
E mergulhar no nós que é profundo
Vamos equivocar quimeras e preconceitos
E amar como deuses perfeitos…
Vamos pôr de lado o ontem e passado
Para viver o agora: no nosso sentimento sublimado
Vamos viver do que nos une e faz vivos
Do que nos faz bem e altivos
Do que nos faz abraçar, aconchegar, amar…
Porque pode mesmo lá fora nevar
Nevar, granizar, trovejar
Porque nada fará silenciar ou parar
O som do nosso amor
Amor imenso e pleno de fulgor…

João Paulo S. Félix

Tuesday, October 7, 2014

Implantação do amor...


Implantação do amor…
Quero a cada dia o amor implantar…
Em ti… e a cada hora o poder regar
Dos beijos nossos feitos felicidade
Dos pensamentos nossos feitos posteridade…
Quero erradicar e exilar a condição da monarquia da solidão
Que reprime e afeta todo o coração
Quero contigo viver e ser feliz
Quero contigo respirar, levantar as nossas asas e sorrir
E deixar cada ato e sentimento evoluir
Cada carinho, cada carícia, cada momento
Momento nosso feito monumento
Monumento ao ato de amar
Monumento ao ato de ao máximo lugar chegar
Ao lugar do viver num sendo dois
Um lugar onde se vive o hoje sem saber se há um depois
Onde posso sentir na pele o timbre da tua voz
Num espaço onde estamos sempre sós
Sós e em nós
Em cada congelar do relógio vertiginoso
Em cada ato de amor… Celestial e delicioso
Pleno de convicção e razão
Razão de ser e de paixão
Que faz avançar o sorriso
Que é tão somente o que é preciso
Para ser indício da bonança nossa
Em cada amanhecer, acontecer e anoitecer
Porque tu és o sol mesmo que a escuridão queira aparecer
És o calor mesmo que o frio faça questão de se enobrecer
Porque tu és a plenitude de bem-estar
E como tal em ti sempre quero implantar
O amor… O nosso amor…
O nosso amor dotado de exponencial esplendor…

João Paulo S. Félix

Saturday, October 4, 2014

Um suspiro de amor...


Um suspiro de amor…
Suspiro como quem deseja…
Como quem deseja e algo almeja…
Suspiro como quem quer
Quer algo único, fabuloso, inesquecível…
Algo que seja inolvidável…
Quero… Quero muito e com sentimento…
Viver do amor… Do amor contentamento
Que gera vontade de amar
De amar sem fim e sem olhar ao lugar
Ao lugar ou a quem
Porque o amor é um sentimento de máximo bem
Bem que gera felicidade
Felicidade e vontade de eternidade
Amar assim de modo intenso é a ambição
De quem quer agarrar na vida a missão
De ser feliz… De ser feliz de verdade e de coração
Que se quebrem e batam barreiras e convenções
Que se vivam de modo puro as paixões
Que criam o bem estar
Que ordenam o verbo amar
De amar… Sorrir e suspirar
Por cada segundo com quem se quer ficar
Cada segundo para o ato de tocar
Tocar, beijar, sentir…
Sentir e noutra dimensão permitir
Que se possa entrar
Com gemidos e a intensidade do entregar
Corpo, alma, espírito e sentimentos
A quem nos afastou… Afastou do caminho dos tormentos
E colocou o sol na nossa vida e no nosso dia
Porque amor: amor é uma melodia
De notas e acordes divinais
Que se querem e se abraçam em provas de amor celestiais
Neste terreno espaço de esplendor
Onde se pode suspirar… Onde se pode suspirar de amor…

João Paulo S. Félix

Friday, October 3, 2014

Estar com Deus... Um Deus feito mulher...


Estar com Deus… Um Deus feito mulher…
Há dias assim… Em que nos sentimos em pleno jardim
Num jardim encantado e de beleza sem fim…
Um lugar que tem ouro…. Ouro e um tesouro
O mais importante e especial
O ser… O ser nada e jamais banal
Um ser feito Deus… Um Deus feito mulher
Que o meu coração quis e quer acolher
Em cada novo dia… Em cada nova aurora
Sem olhar a passados ou ao relógio de cada hora
Um ser com quem jamais se sente frio e receio
Alguém que é um cérebro, um coração cheio
De amor, beleza, paixão, sedução
Uma mulher apaixonante
Um ser vivificante
Vivificante e reconfortante
Que para todo o sempre é garante
De sentimentos sem ocaso
De emoções limite ou controlo
Porque na terra há Deus feito mulher…
Alguém que se ama com muito querer
Alguém que jamais nos fará demover
Da busca da felicidade
Por todo o tempo, por toda a eternidade…
Amor belo dotado de esplendor
Amor…
O sentimento máximo e maior
Que invade mente e coração
Que se quer como coroação
E sinónimo de união
Na busca do sorriso eterno feito consolação
Gerado no amor… Gerado na mais bela e intensa paixão…

João Paulo S. Félix