Sunday, November 8, 2009

Um texto muito molhado...


Simplesmente chove…
Cai chuva lá fora, não contesto
Não me prenuncio sobre ela, se a apoio, se a contesto
Limito-me a vê-la cair
A cair para os campos alimentar, a cair para nos rios o seu nível subir
Vejo a chuva e em mim me aconchego
Porque só dessa forma me sinto seguro, forte, confiante e sinto o sossego
Sossego e solidão de só estar
De não ter ninguém a meu lado a quem me abraçar
Para juntos vermos a chuva precipitar
E juntos, podermos o mistério do amor proclamar
Continua a capitular-se cada vez mais
E já vislumbro os seus caudais
Bebo uma chávena de chá para me aquecer
Porque sinto o tempo a arrefecer
E nesse instante, cubro-me com uma manta de algodão
Que me aquece o corpo e também o coração
E assim fico, assim me mantenho a vê-la cair
Nada mais do que isso… sucumbir, sucumbir, sucumbir…
João Paulo S. Félix

2 comments:

Cristina Bernardes said...

Continuas igual a ti proprio...

Fantástico.

Anonymous said...

é muito bom quando estamos em casa e ouvimos chover.... e tens razão quando estamos acompanhados ainda é melhor bjo grande