Wednesday, October 20, 2010

Outono da vida...


Outono de vida…
Chegou o Outono da vida
Um Outono, uma estação despida
Um tempo de folhas quedadas, uma estação de árvores abandonadas
Uma fase: Uma fase de cor em todos os jardins
De cores belas, envolventes, quentes, sedutoras
Do ser humano redentoras
Cores de Outono que nos fazem pensar
Naquilo que a vida nos faz passar
No que temos que realizar
Para à plenitude do ser chegar
Passeamos pelas avenidas inundadas de folhas
Começam a cair gotas de chuva: que advinham molhas
Molhas frias, molhas contemplativas
Avançamos no caminho, no passeio entre arcadas
E passeamos os nossos olhos por paisagens sublimadas
Autênticos postais intocáveis pelo humano ser
Paisagens que nos fazem crescer
Que nos fazem também, nostalgia sentir
Dos tempos de petiz que vivemos
E que jamais esqueceremos
Momentos ideais de recordação: concedidos por esses belos postais
Postais de natureza e encanto
De beleza e espanto
Que eu quero preservar em mim e: que eu quero tanto…
João Paulo S. Félix

2 comments:

Cristina Bernardes said...

Olá JP, tenho andado fugida do teu espaço mas o tempo parece-me curto com tdos os meus afazeres... tb sei que n é desculpa...

Querido amigo, espero que me perdoes tal distância, como spre este teu espaço está fabuloso, cheio de valores, emoções e magia.

Um beijo

Anonymous said...

O Outono....
Antes de mais o quero parabenizar pela forma graciosa e explenderos com que articula e envolve as palavras e os sentimentos numa escrita extasiante e sentida.


Se duvida o Outono da vida é um dos mais bonitos, e que o diga.
Desejo-lhe os maiores sucessos e inspirações neste cantigo só seu e sem igual.

Continuarei a passar por aqui, ganhou uma fã.

Sebastiana