Monday, February 8, 2010

Porque sei que sempre te vou amar...


Um espírito de amor eterno…
Entrei noite dentro numa sala profunda, numa sala escura
Escura onde o vazio perdura
Não acendi nenhuma luz, porque sabia que estavas lá
Que ali estavas, que ali me esperavas
Com as missivas de que sempre me querias, de que sempre me amavas
Senti-te naquele espaço soturno e de escuridão
Senti que ali encontrava o meu bem-querer, que ali estava a minha paixão
Comecei a falar de ti, a falar de mim, a falar de nós
De que ao compasso do nosso amor, nunca estaremos sós
Avança o tempo cruel e sem cessar
Mas isso jamais me faria vacilar
De durante aquela noite te louvar, de durante aquela noite te idolatrar
Não te vejo, não tacteio o teu vulto, o teu corpo mas sei que lá estás
Com a tua essência, com o teu espírito
Que me faz ousar ambicionar para nós o infinito
Fecho os olhos para os nossos momentos lembrar
Para nas nossas venturas de ternura e afecto pensar
Como garantes do nosso carinho, como garantes do nosso viver
Que nos fazem crescer, voar, sonhar, desejar
Que o nosso amor por todo o tempo possa durar, que sempre nos possa inflamar
Porque com essa inflamação, com esse arder descontrolado, sei que sempre te vou amar…
João Paulo S. Félix

2 comments:

Paula Drummond said...

Lindo! Estou toda arrepiada, parece que leste meus pensamentos, pois reflito me um cadito em cada palavra, pois para mim, uma amizade verdadeira, pura e singela, muitas vezes tem mais valor e amor do que o próprio amor que vulgarmente se diz... adorei... bjs e ctnue semeando essas pérolas...

Cristina Bernardes said...

Mais uma vez... surpeendes... É lindo!