Monday, July 26, 2010

Sofrimento de se ser poeta...


Sofrimento de poesia…
Ser poeta é sofrer
Sofrer sem saber o que se escrever
Ser poeta é um constante angustiar
Angustiar pelas palavras ter de casar
Pelas palavras ter de conseguir bem colocar
Para sentido e emoções poder provocar
Nos textos que se tiverem de criar
Ser poeta é fazer magia
Magia com sentimentos, magia com pensamentos, magia com nostalgia
Nostalgia: porque escrever é sempre um relembrar
Relembrar o que aconteceu, relembrar o que na nossa existência se tem vindo a passar
Poetizar sempre, seja noite, seja dia
Escrever com deleite, escrever com melancolia, escrever com lágrimas, escrever com alegria
Escrever um poema, escrever um memorial
Para ficar para sempre imortal após a morte do autor mortal
Escreve-se: escreve-se porque se quer, escreve-se porque dá prazer
Escreve-se para se desabafar, para derramar o que em nós nos está a trucidar
Escrever: porque ao escrever estamos a entrar num barco
Num barco que nos leva por águas seguras, calmas, relaxantes
Águas de paixão, águas revigorantes
Que nos dão energias, que nos fazem viver momentos fascinantes…
João Paulo S. Félix

1 comment:

Jogos Interditos said...

Olá João. Penso que a escrita é uma das ferramentas mais importantes do homem. A própria história o testemunha. Por outro lado, para além da cientificidade que lhe é inerente, é também um meio de nos reinventarmos, de nos conhecermos, de deixarmos que o outro nos descubra, nos conquiste ou até no decifre. As palavras escondem sempre intimidades e segredos... Gostei. Anabela Feliciano